Para evitar divulgação de “trechos isolados”, defesa de Moro abre mão de sigilo do depoimento

(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)


Os advogados do ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, abriram mão de sigilo do depoimento prestado por ele à Polícia Federal no último sábado (2). De acordo com a defesa, o intuito é evitar “trechos isolados” que podem levar a interpretações equivocadas. A decisão foi anunciada ao Supremo Tribunal Federal (STF) na segunda-feira (4).

Em uma petição que foi enviada ao STF, a defesa afirmou que “não se opõe à publicidade dos atos praticados nestes autos”, se referindo ao depoimento e a futuras medidas.

“[…] Considerando que a imprensa, no exercício do seu legítimo e democrático papel de informar a sociedade, vem divulgando trechos isolados do depoimento prestado pelo Requerente em data de 02 de maio de 2020, esta Defesa, com intuito de evitar interpretações dissociadas de todo o contexto das declarações e garantindo o direito constitucional de informação integral dos fatos relevantes – todos eles de interesse público – objeto do presente Inquérito, não se opõe à publicidade dos atos praticados nestes autos, inclusive no tocante ao teor”, dizem os advogados.

O depoimento de Moro foi colhido no inquérito que apura suposta interferência política do presidente Jair Bolsonaro nos assuntos da Polícia Federal. O ex-juiz depôs à PF, em Curitiba, por mais de oito horas.

Redação: Varela Notícias

Sobre Web Interativa

WEB INTERATIVA - PORTAL DE NOTÍCIAS - Redacao@interativapn.com

0 comentários:

Postar um comentário

reverse_time-href="https://www.interativapn.com/" data-numposts="5" data-width="">